Receita atômica de Pitelzinho de Quiabo Cremoso ( vulgo Chandelle do Norte )

Quando estive em Girimum apertado, uma  graciosa cidadezinha do norte da Paraíba, conheci Shanira, a cozinheira do hotel onde secretamente me instalei para despistar os jornalistas do Washington Post. Pois sim. Shanira me serviu um delicioso mingau, ao qual deleitei-me até  raspar a cabacinha, e quase ao ponto de explodir de curiosidade, perguntei a ela do que exatamente era feita aquela iguaria. Shanira, a princípio, não quis revelar a secretíssima receita, mas após ver minha bolsa Coco Viton ( pronuncia-se Cocô Vitéiannnnm ), percebi que Shanira queria aquele mimo bolsal e ofereci-lhe prontamente  em troca da receitinha mingalsosa. E agora, de posse dos direitos reservados dessa maravilha do norte, que foi apelidado vulgarmente de “Chandelle Paraibano” resolvi dar ao mundo e ao resto do Brasil, a fórmula especial da receita de:

Pitelzinho de Quiabo  Cremoso

1 Litro de leite de coco da marca TORVELLO

3 chicletes mascados de véspera de sabor Cactus Crunch já disponível na marca TORVELLO

2 cálices de manguaça Fogo Quente ( ainda não temos similar da maravilhosa TORVELLO, mas pode-se e deve-se usar a da famosa marca ONCINHA CALIENTE )

1kg e meio de Quiabo colhido após a florada das cerejeiras japonesas

3 pés de açúcar de beterraba mascavo da HORTIFRUTTI TORVELLO

4 caroços de Uvas passadas do ponto aromatizadas em conhaque TORVENHAC

2 litros e meio ( ou quanto baste ) de leite de moça solteira

3 gotas de Vanilla de cherque da caatinga

2 punhados de Maisquema ( amido de trilho )

MODO DE PREPARAR

Jogue com força tudo em um liquidificador bem potente ( frequência modulado em estribilho falsete VRRRRRUUUM VOU TE PEGARRR ) e bata até que o motorzinho-britadeira comece a ratear e a  resfolegarrr ; não interrompa o fluxo pois é aí que mora o perigo segredo desse Pitelzinho Cremoso, já que a baba do quiabo se transforma em uma potente caraminhola atômica, dando início a uma revolução quântica no Bóson de Higgins. Após acelerar na marcha a ré, pise desnorteadamente no acelerador de partículas e rapidamente contorne a parafuseta da porta da cozinha – sim, vc verá neutrinos saindo da boca cósmica do fogão solar – e quase chegando a velocidade da luz lamboghinosa, freie rrrrudemente fazendo quase tudo explodir. Pronto. Está feita essa receitinha trivial da culiniária de Girimum apertado, esse doce condado ao norte da Paraíba. Leve ao fogo brando para dar um “susto”, retire e  coloque no congelador na temperatura ambiente. Sirva em cabacinhas nativas e regale-se com o suntuoso sabor dessa iguaria.

Espero que tenham anotado e gostado. Se alguém fizer a receita e quiser me passar seu parecer, escreva-me pois adoriaria saber se ficou do agrado de toda a família. Um grande abracinho a todos (as)

Deixe um comentário

Arquivado em Meditando com Loreleine, Retornando com Loreleine

Meditando com Loreleine – O Legado do Leigo Gnomo gigante

BarbiebaLaOCerta vez, um Gnomo gigante apareceu em meus sonhos. Acordei resfolegante e sentada na cama, tive que repensar sobre o ingrediente secreto do bolo da vovó Creuza. Pensei ter superado esse impasse, mas como bem vi em meu sonho com o tal Gnomo gigante, ainda há uma rusga sistemática em meu sistema límbico parnasal. Explico aos leigos: Sonhar com Gnomos gigantes é um presságio avassalador de que sua refeição pode estar queimada ou mesmo crua por dentro, o que ocasionaria uma disfunção intestinal terrível – olha o simbolismo verduscante representado pelo Gnomo gigante. Pois sim. Se ainda fosse um Ogro, ou mesmo uma Corujinha do Leste da Síria, a mensagem não seria tão contundente, pois seria apenas acertar a canela ( representada pelos olhos da Corujinha ) e o creme ficaria no ponto outra vez. Pois bem, segui minha fortíssima intuição e fui falar com vovó Creuza, que vive em uma mansão próxima a Orla marítima de Botucatu, e quando la cheguei, presenciei uma cena bizarra para os padrões da cidade. Pena que ainda não posso contar, pois há um processo judiciário marketoso em ação e seria antiético de minha parte enfiar a colher nesse angú. O que posso adiantar é que vovó Creuza estava verde, com um aspecto alfacento-artelanoso – para quem não tem primeiros socorros, significa que ela havia sido envenenada por pólvora paraguaia chinesa -, e tive que preparar um antídoto para esse quase 100% mortal veneno. Ao acordar no Hospital Sherazade Zadeshera ( aliás um belíssimo hospital com decoração inspirada nas mil e uma noites, com enfermeiros e enfermeiras usando belíssimos rubis malteses da Guinea abissal acoplados em seus turbantes ao estilo Glória Swanson ) vovó Creuza confidenciou-me medrosamente que havia sim sido envenanada por um gigante chinês da yakuza chamado Dmitri. Foi nesse instante que tive absoluta certeza que meu sonho fora mesmo uma  mesmo premonição. Respirei aliviada por ter salvo vovó Creuza e sua mágica receita de bolo de Tequila com gorgonzola ultra bactericida light. Portanto, revejam seus momentos dreamnológicos e façam sua parte para salvar o planeta. Um grande abracinho a todos (as).

Loreleine Botelhos é diretora de Hospício e Paranormal Tântrica.

Deixe um comentário

Arquivado em Meditando com Loreleine

Meditando com Loreleine – Os Percalsos da ida e os Torpedos da volta

Meus queridos (as),

estou de volta depois de um longo período em férias trabalhistas e por que não dizer esotéricas minerealis, a serviço da Comunidade Cerebral de Capial do Brucutú. Pois sim. Como alguns mais bem informados devem saber, estive em órbita na Estação Brookutuzal preparando os últimos detalhes para o lançamento mundial do BrookuSat, que foi lançado em caráter experimental ontem mesmo. Já recebi imagens via Satélite da cidade de Capial do Brucutú e estarei repassando algumas delas via Chip BARRACUDA em nossa próxima reunião da T.A.S.P.

É com o coração em chamas que venho agradecer aos emails e as missivinhas que recebi nesse tempo em que estive fora de órbita, vagando lépidamente pelo espaço. Foi comovente ver minha caixa postal explodindo menssagens desesperadas de saudades e pedidos urgentes para que eu voltasse para o seio de meu amado consultório, onde meus queridos loucos babões – piadinha interna, hihihi – me esperavam de braços abertos. Pois agora estou de volta ao reduto e continuarei arrastando arquivos do antigo consultório – aproveito para agradecer a equipe das Mudanças Boketti que  está trazendo  os arquivos em seu caminhão  – para esse nuevo que estamos agora. Esse tem muito mais espaço e é justamente disso que nós precisamos para nos esparramar com mais liberdade, não é mesmo meus pobres queridos (as)?? Um grande abracinho a todos (as) e até a próxima sessão de descarrego psicofreudal!

Vejam a elegância da empresa de Mudanças BOQUETE que gentilmente arrasta nossos arquivos para o novo Consultório.

Vejam a elegância da empresa de Mudanças BOQUETE que gentilmente arrasta nossos arquivos para o novo Consultório.

Deixe um comentário

Arquivado em Meditando com Loreleine, Retornando com Loreleine

Loreleine Responde*

LORELEINE RESPONDE

Querida Loreleine,
dessa vez não estou escrevendo para pedir conselhos e sim para AGRADECER por você ter me ajudado a recobrar minha memória que havia perdido num lamaçal quando caçava siris, lembra? Pois agora estou com a memória TININDO e zero km, querida sábia! Imagine que até um filho eu descobri que tinha e não me lembrava? Estou até mandando uma fotinha de nós dois sentados no sofá juntamente com o cão de estimação de meu pequeno Jefersô. Muito obrigado por seus conselhos e por ter me mandado para a casa daquela sua amiga que era mãe solteira – tão solícita e caridosa, aliás – e que estava a procura do marido – e que fui saber após alguns minutos, que ERA EU! Um abraço meu, do Jefersô e da…( putz, esqueci o nome ) moça que casou comigo.
AMNÉSIO AGRADECIDO

Querido Amnésio,
agora confesso que FIQUEI ATÉ SEM FALA! que bom que você se encontrou nesse lamaçal de merda e encontrou aquela mãe solteira desesperada que lhe indiquei. E quanto a fotinha…que meigamm! O pequeno Jefersô é lindo e tem uma cauda bem sutil também. Muito obrigada pelo reconhecimento e pela missivinha, meu pobre querido. Espero que você viva PARA SEMPRE com sua nova memória; deixe o passado para trás, e seja feliz, oqkheiy, querido? Um grande abracinho para Genemeide – o nome da moça e para todos aí também.

*Publicado originalmente no http://pinkfreud.blogger.com.br em Novembro de 2004.

Deixe um comentário

Arquivado em arrastando arquivos, Loreleine Responde, Retornando com Loreleine

Meditando com Loreleine – O abalo sísmico que envolve as intimidades periféricas dos personagens históricos – parte XXXIV

pink-freud_1235507160603O conde de MonteCristo teve um caso psico-amoroso-bolinador com o Conde de Montezuma. Sim, essa revelação reveladoramente explosiva soou como uma bomba em Bagdá, que aliás, amanheceu pegando fogo, fogo! Manuscritos datilografados insinuam que até Napoleão Bonaparte tentou infiltrar-se nessa suruba, mas que ficou só na vontade, já que foi descoberto pela escrava Isaura que ameaçou contar tudo ao New York Times se ele não lhe desse a carta de alforria. Enfurecido por ter que ceder aos caprichos de uma  escrava, começou a comer compulsivamente e a estufar como um porquinho da India. Mas enfim, voltando ao casal de MonteCristo, esse manuscrito revelador ainda revelou detalhes picantes sobre as intimidades de Montezuma e como ele conseguia manter suas protuberantes maçãs do rosto sempre cintilantes e rosadas. O caso acabou quando Montezuma percebeu que MonteCristo estava mais interessado em sua vingança contra o povoado de Dawson`s Creek do que propriamente em seu corpinho malhado e em seus inúmeros caprichos de amor. A história nos mostra muitas surpresas e essas estão a caminho do museu da Pedra lascada em Las Vegas, onde será feito um mega show com as Vadias de Chicago cantando e dançando na inauguração do museu. Dizem que Silvio Santos estará lá também apresentando o show e distribuindo dinheiro para a platéia. Tomara que seja em dólar, não é mesmo? Acho que mandarei dona Samantha para lá para que ela pegue alguns pacotes de verdinhas para mim.

Postado originalmente no http://pinkfreud.blogger.com.br em Novembro 22, 2004

Deixe um comentário

Arquivado em arrastando arquivos, Meditando com Loreleine, Retornando com Loreleine

Meditando com Loreleine – A vertente vertebral das muralhas cósmicas – Parte 888

MEDITANDO COM LORELEINE – A VERTENTE VERTEBRAL DAS MURALHAS CÓSMICAS

Certa vez foi construído um trator de rolimã cilíndrico que atravessou boa parte do deserto de Mojave em alta velocidade. Em um passado distante foi encontrado em uma mata um enorme poço de inox pelo qual deslizavam pessoas em busca da luz sagrada que emanaria dos 72 nomes de Deus e que resolveria toda dor psicológica do mundo. O pericárpio interestelar do universo está conectado diretamente com a psiqué da população terrestre. A formação de ácaros nessa conexão é que nos deixa com a criatividade em baixa e os nervos explodindo de desespero e tensão. Sim, pois quando a auto-estima está no dedão do pé, é preciso fazer um upgrade para por o disco rígido em dia. Como fazer essa operação matemática psico-quântica-gastrointestinal com o material irregular que temos disponível? Essa resposta teremos se sentarmos em uma rocha milenar em profunda meditação. Fique atento a esse mineral poderoso que se fura com água corrente! Arrebente a corrente de lã que o deixa fervido nesse tórrido calor dos trópicos e num ato de paixão agarre aquele pinguim de louça que fica em cima da geladeira. Sim! pois esse pinguim é seu irmão reencarnado que ficou esquecido nessa fria geladeira, só esperando para despertar para o seio do lar. Encare-o com um olhar penetrante e atire-o contra a parede. Isso fará com que o espírito que nele habita liberte-se e o faça flutuar como uma gazelinha graciosa no meio da sala de jantar. Isso não é formidável? Aposto que poucas pessoas sabiam dessa reveladora revelação! Antes, porém, tire uma foto do pinguim para o album de família; caso sua mãe sinta falta dele, que agora desabrocha como um botão de botox florido e pensante nas esteiras da paixão.

Deixe um comentário

Arquivado em arrastando arquivos, Meditando com Loreleine, Retornando com Loreleine

Loreleine Responde*

Recebi uma missivinha eletrônica muito simpática do Dr. Sbribows pedindo minha humilde opinião sobre um trotoante caso psico-psicônico. Pois bem, segue abaixo a resposta.

Querida Loreleine, Aqui vai o caso que chegou ao meu consultório:
– Doutor, eu estou com um problema em casa. Eu sou bissexual (faço cara de “anham”), mas minha mulher sabe, e esse não é o problema. Aliás, minha mulher também é e temos isso muito bem resolvido em nosso casamento. O meu problema é a minha filha adolescente que arrumou um namorado bad-boy…o que eu faço? Será relfexo de nossas vidas e ela tá querendo nos punir?!
Eu não soube o que responder…lembrei logo de você…e então, O QUE VOCÊ RESPONDERIA?!
P.S.: Espero ansioso pela resposta…abraços!!!
DR. SBRIBOWS

Querido Dr. Sbribows, nesse ardiloso caso, acho que minha primeira indagação ao paciente seria: qual o grau de badboyzice esse namorado teria? Sim, pois como bem sabemos, hoje em dia existem muitos bad boys de boutique frequentando igrejas e subindo em palanques em nome da TFP, não é mesmo? Uma vergonha, já que nem verdadeiros bad boys existem mais. Mas se o caso for de um degenerado querendo surrupiar a SUPOSTA inocência da menina, aí sim poderíamos passar para o segundo round, digo, segundo aspecto da questão. Seguindo o raciocínio de que o bad boy é realmente bad com ficha na polícia e tudo, eu analisaria como uma neurose dupla-setentrional-da-parafuseta-rosa do sistema catatônico psico-neural. Explico: a menina estaria somatizando essa gosmenta situação para esconder e NÃO REVELAR a sua própria bissexualidade. Sim! pois o bad boy seria apenas um enebriante paradoxo para a então febril necessidade de mostrar à sociedade ( tão bem representada pelos pais em sua micro vara familiar ) que o bad é boy, é macho e é um escudo para tão bem esconder essa necessidade latente de um amor sensível e que seria melhor aceito pelos pais dessa garota. Mas isso é apenas uma questão de tempo para transparecer, pois como bem sabemos, a adolescência é um bolo suculento que se come com as duas mãos em dia de quermesse e essa situação só irá durar enquanto as pantufas estiverem servindo. Ah… os adolescentes e suas varizes encobertas com blondor! é uma fase memorável mas que quando a esquecemos faz um bem danado, não é mesmo Dr. Sbribows? Muito obrigada por ter compartilhado comigo essa vexaminte questão e se precisar de mais algumas opiniões, estarei sempre pronta – humildemente – a ajudá-lo. Um grande abracinho procê querido.

*Postado no Pink freuD em Outubro de 2004

Deixe um comentário

Arquivado em arrastando arquivos, Loreleine Responde, Retornando com Loreleine